25 de Abril: Álvaro Beijinha destaca adesão da população nas comemorações

amor eletroO presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha destacou hoje a importância dos 40 anos da revolução dos cravos.

O número de pessoas que esta manhã assistiu à cerimónia do hastear da bandeira que contou com a participação da Banda da Sociedade Recreativa Filarmónica União Artística e da Fanfarra dos Bombeiros Mistos de Santiago do Cacém, assim como do Núcleo de Vila Nova de Santo André da Liga de Antigos Combatentes também mereceu o destaque de Álvaro Beijinha que se mostrou surpreendido pela positiva com a adesão da população.

Em declarações à Miróbriga, o autarca disse que a população “não quer deixar que se fechem as portas que abril abriu”.

Também a presidente da assembleia municipal de Santiago do Cacém, Paula Lopes destacou o simbolismo desta data.

Esta sexta-feira, no âmbito das comemorações oficiais, realizou-se a iniciativa ‘Cantar a Liberdade’, pelo Coral Harmonia e Coral do Clube Galp Energia, na escadaria do edifício da Câmara Municipal e um Momento de Poesia, na Pastelaria Serra, que contou com a participação de seis alunos da Escola Secundária Manuel da Fonseca.

Os jovens Joana Barbosa, Diogo Trinchante, Inês Tojinha, Mafalda Pereira, Rui Santos, Carina Vicente e a responsável do departamento de juventude da Câmara de Santiago do Cacém, Margarida Pereira, declamaram poemas de Sophia de Mello Andersen, José Jorge Letria, António Ramos Rosa, Natália Correia, Sérgio Godinho, Manuel Alegre e Jorge Palma.

A iniciativa contou com a colaboração da professora Fátima Beja.

Para assinalar os 40 anos do 25 de abril, a autarquia decidiu prolongar as comemorações ao longo do ano com um conjunto de iniciativas de cariz cultural, desportivo e recreativo.

Helga Nobre