25 de Abril: Santiago do Cacém recebe ciclo de cinema português

25_Abril_1983_Porto_by_Henrique_Matos_01Sete filmes portugueses integram o ciclo “25 de Abril uma aventura para a democracia”, sobre os 40 anos da ‘Revolução dos cravos’ e que decorre em Abril na região de Lisboa e Setúbal.

Organizado pela associação Zero em Comportamento, o ciclo pretende “contribuir para uma reflexão sobre esse momento tão marcante da história mais recente, mas também vai atrás no tempo e mostra alguma da realidade desse tempo de ditadura”.

No dia 24, os filmes vão ser mostrados no auditório Carlos Paredes, em Benfica (Lisboa), no dia 25 no Centro Cultural Malaposta, em Odivelas, e no dia 26 no Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém.

Foram escolhidos os documentários “Outro país” (1999), de Sérgio Tréfaut, e “Cartas a uma ditadura” (2006), da actriz e deputada Inês de Medeiros, a partir de uma centena de cartas de apoio ao regime de Salazar, escritas por mulheres portuguesas em 1958, e descobertas por acaso num alfarrabista.

Há ainda o premiado documentário “48” (2009), de Susana Sousa Dias, que conta as histórias – a partir de fotografias de cadastro – de homens e mulheres que foram presos e torturados pela PIDE, e “Linha vermelha”, (2011), de José Filipe Costa, sobre um filme de Thomas Harlan feito em 1975 sobre a ocupação de uma herdade no Ribatejo.

O ciclo inclui ainda “O segredo” (2008), de Edgar Feldman, sobre a fuga do forte de Peniche do antigo dirigente comunista Dias Lourenço, a ficção “Amanhã” (2004), de Solveig Nordlund, sobre a PIDE, e o documentário “25 de Abril, uma aventura para a democracia” (2000) de Edgar Pêra.

O ciclo, que decorrerá em Lisboa, Odivelas e Santiago do Cacém, foi pensado para o público em geral, mas também para o público escolar, sustenta a associação.