Aeroporto: Operação de voos entre Paris e Beja suspensa

A operação de voos “charter” entre Paris e Beja, que arrancou a 28 de abril e deveria decorrer até outubro, foi suspensa, após realizadas quatro das 12 rotações previstas, disse hoje à agência Lusa fonte da ANA.

A última rotação da operação, entre o aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, e o aeroporto de Beja, realizou-se no passado dia 16 de junho, precisou a fonte oficial da ANA – Aeroportos de Portugal.

Segundo a fonte, o promotor, o operador turístico português GPS Tour, informou a ANA, no passado dia 25 de junho, de que a operação, para transportar turistas franceses para o Alentejo, através do aeroporto de Beja, tinha sido suspensa, mas sem explicar o motivo.

A operação, a primeira para o aeroporto de Beja oriunda do mercado francês, previa 12 rotações quinzenais, cada uma com dois voos, um Paris/Beja e outro Beja/Paris, num total de 24 voos, mas só se realizaram quatro operações, num total de oito voos.

Segundo a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, a operação de voos “charter” entre Paris e Beja incluía-se na operação do GPS Tour para transportar turistas franceses para o Alentejo e que começou no passado dia 13 de abril, através de voos regulares para Lisboa.

A operação, que tem como base um contrato entre o GPS Tour e a PRO BTP, um fundo de proteção social dos trabalhadores da construção civil, que representa mais de três milhões de lares franceses, vai continuar a transportar turistas franceses para o Alentejo, mas através de voos regulares entre Paris e Lisboa.

A Lusa tentou hoje sem sucesso contactar o diretor do GPS Tour, António Duarte.

Desde que começou a operar, a 13 de Abril de 2011, o aeroporto de Beja, que custou 33 milhões de euros e resulta do aproveitamento civil da Base Aérea n.º 11, tem estado aberto, mas praticamente vazio e sem voos e passageiros na maioria dos dias.