Alcácer do Sal: Futuro Museu Pedro Nunes vai contar passado do rio (c/audio)

As obras de requalificação do Museu Pedro Nunes, em Alcácer do Sal, vão arrancar já na próximo semana, poucos dias após a cerimónia de assinatura do Ato de Consignação da Obra do Museu Municipal.

O acordo entre a Câmara de Alcácer do Sal e a empresa IN SITU, realizou-se na passada segunda-feira, 16 de janeiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Trata-se de uma ambição antiga da população de Alcácer do Sal que ao ser concretizada deixa o presidente da Câmara Municipal bastante satisfeito. Em declarações aos jornalistas, à margem da cerimónia, Vítor Proença adiantou que se trata de uma obra “bastante complexa”.

O Museu Municipal Pedro Nunes vai nascer das ruínas da outrora Igreja do Espírito Santo, edifício classificado como património de interesse público, e no espaço expositivo vai ser dado enfase ao rio Sado e à sua importância histórica recorrendo à realidade virtual para mostrar Alcácer de outros tempos.

A intervenção prevê o acondicionamento das estruturas arqueológicas da Igreja do Espírito Santo através da proteção e respetivo aterro das mesmas, seguindo-se obras de conservação e manutenção do edifício, introdução de espaços e infraestruturas adequados ao funcionamento do museu.

Serão estas marcas da história, escavada e recolhida ao longo dos anos, que irá ser expostas no futuro espaço museológico, sendo dada uma certa ênfase ao grande matemático Pedro Nunes, também designado por Petrus Nonius o salaciense, inventor do nónio e fundador da navegação teórica que mudou a forma como os descobridores portugueses percorriam o mundo.

No âmbito museológico, a autarquia pretende apresentar outras aplicações interativas que facilitem o processo de transmissão do conhecimento, potenciando a experiência do visitante e permitindo que o utilizador seja envolvido no contexto e se sinta parte da história exibida.

Vítor Proença diz que o museu vai viver de uma realidade ampliada e o sistema multimédia vai contar uma história.

Trata-se de um investimento elegível de 775 140,38€ a que corresponde uma comparticipação do FEDER de 658 869,32.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *