Alentejo Litoral: Cinco praias sem vigilância dos nadadores salvadores (c/áudio)

(c) Autoridade Marítima Nacional Nadador-salvador ISN

Há cinco praias no Litoral Alentejano sem vigilância, adiantou esta semana o comandante da Capitania de Sines, Manuel Sá Coutinho. O responsável falava aos jornalistas durante a cerimónia do hastear da bandeira azul na praia da costa de Santo André.

De acordo com Sá Coutinho, no Alentejo Litoral “existem ainda algumas praias, com bandeira azul, que já deveriam ter vigilância” mas que não hastearam “devido a dificuldades na contratualização dos nadadores-salvadores”.

Existem praias sem concessão que não têm vigilância diz Sá Coutinho

Embora com a expectativa de que possam estar vigiadas “muito em breve”, o presidente da RESGATE, António Mestre, contactado pela agência Lusa, não indicou a data prevista de colocação de nadadores salvadores e justificou o atraso na vigilância das praias com o facto de a maioria dos profissionais serem “jovens estudantes”.

“Quem abraça esta missão são jovens estudantes”, disse, afirmando que “18 nadadores salvadores que se tinham comprometido, não compareceram”, por terem “encontrado trabalho perto de casa” ou “por motivos familiares”.

“Temos 30 nadadores salvadores, com esses 18 estávamos completos”, assegurou.

As praias que não têm vigilância dos nadadores-salvadores é garantida pelas viaturas do projeto Seawatch da Autoridade Marítima Nacional.

Nas praias sem vigilância a capitania assegura a passagem de viaturas 

 

Além da praia da Fonte do Cortiço, em Santiago do Cacém, estão sem vigilância as praias da Ilha do Pessegueiro e Morgavel, no concelho de Sines, Almograve e Alteirinhos, no concelho de Odemira. Em todas elas, a vigilância é garantida pela associação de nadadores salvadores do Litoral Alentejano, RESGATE. 

São cinco as zonas balneares que estão sem vigilância 

 

Tratam-se de praias que têm muita afluência de banhistas durante o verão mas que devido a ausência de vigilância “estão sinalizadas como não vigiadas”, adiantou Sá Coutinho que acredita que a situação poderá estar resolvida nos próximos dias.

As praias sem nadadores têm placas a avisar os banhistas

 

Recorde-se que as praias que foram contempladas com Bandeira Azul têm até 7 de julho para hastear o galardão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *