Arranque do steam- cracker da Repsol provoca chama alta e fumo negro na flare

O arranque da unidade fabril Steam-Cracker da Repsol Polímeros tem originado episódios de chama alta na flare n.º1, localizada no interior da unidade fabril, adiantou a empresa numa informação enviada à Câmara Municipal de Sines.

As operações de arranque,  tiveram início no passado dia 8 de julho, e de acordo com a empresa implicam “varrimentos e arranque de diversos equipamentos”, que darão origem a “episódios de chama alta” acompanhada de “fumo negro” no facho n.º1 da fábrica da Repsol.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *