Aviso amarelo devido ao calor em onze distritos do país

As temperaturas máximas vão variar entre os 24 graus, em Sines, Braga e Viana do Castelo e os 38 em Castelo Branco e Évora

A maior parte do território português está sob aviso amarelo, devido à previsão de temperaturas elevadas, de acordo com informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em Portugal Continental estão sob aviso amarelo, “devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima”, os distritos de Bragança, Vila Real, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Lisboa, Setúbal, Évora e Beja. A estes distritos juntam-se as ilhas da Madeira e de Porto Santo, no arquipélago da Madeira.

Este aviso está em vigor até às 20h59 de quarta-feira, no continente, e de quinta-feira, no arquipélago da Madeira.

Sob aviso amarelo estão também as ilhas do Grupo Central do Arquipélago dos Açores (Pico, Faial, São Jorge, Terceira e Graciosa), mas devido à previsão de chuva.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave numa escala de quatro e aplica-se a situações de risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para esta terça-feira, no continente, nebulosidade matinal no litoral oeste, que pode persistir na faixa costeira e descida de temperatura no Norte e Centro. As temperaturas máximas vão variar entre os 24 graus, em Sines, Braga e Viana do Castelo e os 38 em Castelo Branco e Évora.

Para os Açores estão previstos períodos de céu muito nublado e chuva nos grupos Central e Oriental. Os termómetros vão subir até aos 26 em Ponta Delgada.

Na Madeira, o céu vai estar geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade nas vertentes norte da ilha da Madeira e na ilha de Porto Santo. No Funchal, a temperatura vai chegar aos 27.

Portugal está sujeito a um risco de exposição a radiação ultravioleta (UV) muito elevado com excepção de duas ilhas do Açores. O IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protector solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*