Bombeiros do Cercal apresentam recurso para garantir candidatura e remodelar quartel

A Associação Humanitária dos B.V de Cercal do Alentejo apresentou recurso ao parecer do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos no seguimento da candidatura para a reabilitação do quartel da associação.

De acordo com João Ludovico, existiram problemas de comunicação que inviabilizaram uma resposta atempada ao recurso dos bombeiros que querem melhorar as condições do edifício.

“A nossa candidatura ainda não foi rejeitada na totalidade. Quando apresentamos recurso pedimos a revisão do parecer à autoridade que diz que enviou o parecer ao PO SEUR que por sua vez diz que não recebeu o documento. As duas entidades estão em conversões e penso que vamos receber a resposta em breve”, explicou o presidente da associação que entende que a candidatura “tem tudo para ser aprovada”.

A candidatura, de cerca de 450 mil euros, prevê a ampliação e remodelação do quartel adiantou o presidente da Associação Humanitária dos B.V de Cercal do Alentejo. “Vamos reformular o quartel a nível operacional melhorando as camaratas, o parque de viaturas, balneários e outras infraestruturas anexas à associação” para “ter um melhor formatação do quartel”, adiantou.

João Ludovico diz que o quartel tem problemas estruturais “muito grandes” e “precisa de portões novos”. “Temos muitos problemas a nível de infiltrações e chove dentro do quartel”, lamentou.

O valor suportado pela associação será de 65 mil euros e deste montante, cerca de metade será garantido pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém e o restante através de financiamento e de campanhas que a associação quer lançar.

No entanto, a preocupação do responsável está centrada na aprovação da candidatura ou na remodelação do quartel inaugurado em 1999.

O edifício tem problemas estruturais e a associação admite que, caso a candidatura não seja aprovada, avançar com obras no quartel. 

“Caso a candidatura não seja aprovada vamos avançar com obras no quartel porque é urgente e nas obras prioritárias a Câmara já deu garantia de que vai apoiar com o mesmo valor e a associação vai tentar obter o restante para fazer uma obra essencial para melhorar as condições do nosso corpo de bombeiros”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *