Brejão vai ter 4 murais de arte pública dedicados à fadista Amália Rodrigues

O artista Ivo Santos, que assina como SMILE, está a criar durante o mês de agosto quatro murais de arte pública na localidade do Brejão, freguesia de São Teotónio, dedicados ao percurso artístico e de vida da fadista Amália Rodrigues.

Esta iniciativa promovida pelo Município de Odemira, com o apoio da Fundação Amália e da Associação Cultural e de Desenvolvimento Económico Social do Brejão, insere-se na iniciativa “Odemira recorda Amália”, um evento evocativo e de homenagem à fadista que decorre durante o mês de outubro.

Ao longo do mês de agosto o artista Smile estará a trabalhar em 4 murais em empenas de edifícios na localidade do Brejão que irão relatar a evolução da vida e obra de Amália Rodrigues desde a sua juventude até ao final da sua carreira, retratando também a paixão da fadista por esta localidade.

Com esta intervenção de arte pública o rosto de Amália Rodrigues passará a fazer parte duradoura da paisagem da localidade do Brejão, de modo a transmitir a quem por lá passa que Amália Rodrigues acarinhou o concelho de Odemira da mesma forma que a fadista foi acarinhada a população local, em especial a da localidade do Brejão.

Ivo Santos nasceu em Lisboa em 1985. Desde muito novo interessou-se pelo desenho, impulsionado pela sua mãe, foi através de dois primos que o interesse se transformou em paixão. Na década de 90, descobre o amor pela Cultura Hip Hop, abraçando o Graffiti como vertente a seguir. No ano 2000 arrisca pela primeira vez a pintura a spray, no ano seguinte regressa às ruas, demonstrando imediatamente o seu talento, vencendo o Concurso de Graffiti de Odivelas em 2002, a partir daí surgem diversas intervenções. 

A decisão de profissionalizar a sua arte trouxe-lhe trabalhos para entidades tão distintas como a Nissan, Mc Donald’s, Billabong, Red Bull, entre muitas outras, bem como o patrocínio da LRG Clothing e DVS Shoes. O Ponto alto da sua atividade como artista urbano obteve-o em 2013, onde a sua intervenção na empena de um edifício em Loures, retratando um jovem com uma história médica complicada, gerou uma onda de solidariedade mediática que resultou na resolução do problema.

O mural do “Bartolo” ficará para sempre referenciado como um case study de como a arte urbana pode ajudar a resolver dramas sociais.

Com esta iniciativa, o Município de Odemira pretende manter viva a memória desta grande figura da cultura nacional e a ligação que Amália Rodrigues manteve com o concelho de Odemira ao longo da sua vida, sendo exemplo disso a criação do Posto Médico do Brejão, para a qual a fadista destinou em testamento uma parte dos rendimentos da Fundação Amália Rodrigues para a sua concretização.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *