Câmara assina contrato para a obra de requalificação do Bairro das Flores

O contrato para a empreitada “Requalificação de Espaço Público no Bairro das Flores”, o maior Bairro de Vila Nova de Santo André, foi assinado terça-feira, na Sala de Sessões da sede do Município, em Santiago do Cacém.

O Presidente da CMSC, Álvaro Beijinha, e o representante da empresa PROTECNIL – Sociedade Técnica de Construções, S.A., Nélson Tomás, na presença do Vereador das Obras Municipais, Albano Pereira, firmaram o acordo para a obra neste Bairro, com mais de 40 anos, que irá de uma forma geral, qualificar a imagem geral do bairro, quer paisagisticamente, quer funcionalmente, recorrendo ao espaço público para preservar a memória do local, valorizando os usos partilhados com o qual foi pensado, mas garantindo a segurança dos seus utilizadores.

Álvaro Beijinha reforça a ideia de que esta obra é construída para os moradores e por isso o projeto inicial foi adaptado “após recolher as sugestões dos moradores”.

De acordo com a autarquia, esta intervenção irá resolver muitos problemas que o Bairro apresenta e que vêm do inicio da sua construção”. Trata-se de um investimento de cerca de 2 milhões de euros, que tem a duração de 18 meses.

O projeto, que se divide em três fases, prevê a requalificação das áreas de circulação pedonal, através da repavimentação dos passeios existentes, criação de acessos desnivelados às passadeiras, remoção de obstáculos (melhoria da mobilidade e maior acessibilidade); redefinição das áreas pedonais / áreas de circulação mistas / áreas viárias, com diferenciação de materiais, repavimentação de áreas degradadas (estruturação do espaço público); uniformização de ruas interiores do bairro, com vista a uma futura transformação dos canteiros em frente às moradias, com alteração das tipologias de revestimento e manutenção dos mesmos; reestruturação dos espaços verdes do bairro, com redefinição da rede de rega e redução dos custos de manutenção; colocação de mobiliário e equipamento urbano, de modo a melhorar a utilização / fruição do espaço e a resolução de problemas de drenagem pluvial;

O arranque dos trabalhos está previsto para os primeiros meses de 2018 e aguarda apenas a aprovação final da CCDR bem como o visto do Tribunal de Contas.

Esta obra está integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) da Câmara Municipal, e será apoiada por fundos da União Europeia através do Alentejo 2020, Portugal 2020 e FEDER.

Fonte: CMSC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *