Câmara de Sines decreta luto municipal pelo falecimento de António Bona

O presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, decretou luto municipal nos dias 22 e 23 de fevereiro pelo falecimento do cidadão Antonio Bona, ocorrida esta manhã.

No despacho assinado hoje, o presidente da Câmara apresenta, em nome do município e dos seus órgãos eleitos, as condolências à família de Antonio Bona, cidadão nascido em Itália que foi também um siniense notável, “dada a natureza das funções desempenhadas, as suas qualidades humanas excecionais, a forma afável, altruísta e integra com que defendeu os interesses do município de Sines”.

Antonio Bona nasceu em 11 de junho de 1937 em Alvito, vila Italiana na região de Lácio.

Em 1973, chegou a Sines, integrado na empresa Società Italiana per Condotte d’Acqua, que vinha iniciar a empreitada de construção do porto petroquímico.

Com Antonio Bona, a Condotte ajudou os Bombeiros Voluntários, a Sociedade Musical, tornou-se cofundadora do Cemetra, apoiou a Santa Casa da Misericórdia e foi parceira da Câmara Municipal de Sines sempre que solicitada. Doou o órgão que ainda hoje se ouve durante a missa na Igreja Matriz.

A chegada da empresa italiana a Sines revolucionou o mercado de trabalho. No pico da sua atividade, empregou 1300 trabalhadores portugueses e 200 italianos. As casas de muitos funcionários foram construídas com ajuda de materiais oferecidos pela empresa e inúmeros adquiriram na Condotte conhecimentos que os tornaram profissionais qualificados com mercado em qualquer parte do mundo.

Mas foi pela paixão que une portugueses e italianos, o futebol, que Antonio Bona passou a ser reconhecido como emérito siniense. Tornou-se sócio do Vasco da Gama Atlético Clube e, passado pouco tempo, seu dirigente, chegando mesmo a presidir o clube entre 1977 e 1980.

A sua passagem pela direção coincidiu com um período áureo do Vasco da Gama. A sede, a iluminação artificial e as bancadas do estádio tiveram o apoio da Condotte na sua construção. Os resultados desportivos foram históricos: terceiro lugar no Campeonato Nacional da II Divisão de 1976/77, a quatro pontos da subida à I Divisão, primeira conquista do Campeonato Nacional da III Divisão, em 1979/80, e vitória na Taça “A Capital” de regularidade.

Ainda a nível desportivo, o Vasco da Gama viveu com Antonio Bona dois momentos que marcaram um tempo: a terça-feira de Carnaval de 1982, em que o Estádio Municipal se encheu para receber o Benfica nos oitavos-de-final da Taça de Portugal, e o estágio da equipa em Itália, onde jogou com o Ascoli, equipa da I Divisão, e foi recebida pelo embaixador de Portugal.

Pelo seu relevante contributo para as áreas sociais, económicas e desportivas de Sines, o município atribuiu em 2015 a Antonio Bona a medalha de mérito municipal.

Fonte: CMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *