Câmara lança livro premiado pelo Concurso Nacional de Conto Manuel da Fonseca (c/áudio)

O livro vencedor da edição de 2016 do Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca foi lançado, no último sábado, na Biblioteca Municipal de Santiago do Cacém.

Foi sob o pseudónimo Joice que o antropólogo e professor catedrático, Luís Cunha, escreveu o livro ‘Vinte Mil Léguas de Palavras’. Uma coletânea de vinte contos, com mil palavras cada um, escrita pelo autor durante umas férias de Natal que ficou esquecida na gaveta. Depois de uma tentativa de publicação, o professor, que reside em Braga, foi desafiado por um amigo a participar no concurso lançado pela Câmara de Santiago do Cacém, em 1996, com o intuito de perpetuar o nome do escritor Manuel da Fonseca.

O autor do livro que, em 2016, esteve em Santiago do Cacém para receber o prémio, voltou a sublinhar a manutenção e existência do concurso. 

 

O presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha realçou o aumento significativo de obras a concurso que passou de vinte e seis, em 2014, para setenta e duas, em 2016, incluindo participações do Brasil e do Reino Unido. 

 

O autarca admitiu a possibilidade de internacionalizar este prémio. 

 

O júri do Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca foi unânime na escolha do livro e enalteceu a “eficácia do mecanismo estrutural adotado”, uma vez que os contos têm todos mil palavras, e, a “linguagem trabalhada em distintos ambientes”.

A cerimónia contou com uma leitura dramatizada de ‘Espelho Meu’ um dos contos do livro, publicado pelas edições Colibri, a cargo de Carla Fonseca (sobrinha do escritor Manuel da Fonseca) e Margarida Peredo, técnicas das Bibliotecas Municipais de Santiago do Cacém.

Recorde-se que o Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca é entregue de dois em dois anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*