Comissão de Utentes e SEP protestam contra encerramento de serviços na ULSLA (c/áudio)

A Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano (CCULA) e o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) vão estar em protesto, esta terça-feira, às 17.30, no Hospital do Litoral Alentejano (HLA), contra o encerramento de serviços na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, EPE (ULSLA).

Os promotores desta manifestação consideram inadmissível que, por falta de profissionais, sejam encerrados serviços, caso da Unidade de Convalescença e Unidade de Cuidados Paliativos, tendo já solicitado esclarecimentos ao Conselho de Administração da instituição e exigido soluções imediatas ao Governo, na pessoa do Ministro da Saúde.

Dinis Silva, porta-voz da CCULA diz que estes serviços são fundamentais para assegurar o tratamentos dos utentes desta unidade.

 

O dirigente adianta que o conselho de administração da Unidade Local de Saúde recuou na intenção de encerramento dos Paliativos mas que o fecho da Unidade de Convalescença vai para a frente.

 

Além do encerramento dos serviços, o protesto quer também alertar para a falta de enfermeiros na ULSLA. Em declarações à Miróbriga Zoraima Prado, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses diz não compreender o atual contexto.

 

Na ULSLA faltam 62 enfermeiros além de assistentes operacionais, técnicos de diagnóstico e terapêutica que comprometem o normal funcionamento dos serviços. Para Zoraima Prado, o Ministério da Saúde não tem cumprido com as suas obrigações.

 

A dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses lamenta ainda que o conselho de administração da ULSLA tenha tentado “boicotar” a divulgação da manifestação junto dos trabalhadores.

O protesto está marcado para as 17h30 desta terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*