Ébola: DGS realiza sessões de esclarecimento a funcionários do SEF

ebola_msfA Direção Geral da Saúde (DGS) vai promover sessões de esclarecimento aos funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) sobre o vírus do Ébola, para “habilitá-los a discutir e aconselhar” os viajantes sobre a matéria.

Em declarações à Lusa, o diretor–geral da Saúde disse que estas sessões terão início na sexta-feira, dia 22, à tarde, no aeroporto do Faro.

Posteriormente, serão estendidas aos aeroportos de Lisboa e do Porto.

Para já, apenas o pessoal do SEF será abrangido por esta iniciativa, de forma a estar habilitado a discutir todos os assuntos relacionado com a infeção, com as viagens e a aconselhar os cidadãos.

Com estas sessões, pretende-se “afinar todos os procedimentos, que depois serão debatidos em sessões de perguntas e respostas”, adiantou Francisco George.

Na sexta-feira passada, os trabalhadores dos aeroportos portugueses denunciaram falta de informação e formação sobre o Ébola, dando sinais de alarmismo e preocupação face à possibilidade de serem confrontados com um passageiro infetado e não saberem como agir nem como se precaver.

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação (SITAVA) deu conta desta preocupação, extensível à generalidade dos milhares de trabalhadores que exercem funções nos aeroportos, em especial nos que acolhem voos e passageiros provenientes de países de maior risco no que respeita ao vírus Ébola.

Ainda hoje, a DGS publicou um comunicado na sua página na internet, segundo o qual as autoridades portuguesas, incluindo o Ministério dos Negócios Estrangeiros, recomendam aos cidadãos portugueses que evitem viajar para os países afetados pelo Ébola (Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa), a menos que o façam por “absoluta necessidade”.

Fonte:Lusa