Empresários chineses visitam esta sexta-feira o porto de Sines

Os participantes no Encontro de Empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países da Língua Portuguesa (PLP), que decorre desde quinta-feira em Lisboa, visitam hoje o porto de Sines, no distrito de Setúbal.

O encontro, que conta com a participação de uma comitiva com cerca de 70 empresas chinesas de vários setores, começou na quinta-feira em Lisboa e procura consolidar as relações comerciais entre a China e os PLP.

A visita ao porto de Sines insere-se no reconhecimento da importância das estruturas portuárias portuguesas na participação de Portugal na iniciativa chinesa “Uma Faixa, Uma Rota”.

Wu Meng, diretor geral delegado do departamento de Cooperação Bilateral da Câmara chinesa para o Comércio Internacional, salientou quinta-feira, à margem do primeiro de dia trabalhos do Encontro, que a “iniciativa ‘Uma Faixa, Uma Rota’ é uma das mais importantes do Presidente Xi (Jinping) e proporciona uma boa plataforma de cooperação entre a China e todos os países que quiserem aderir”.

Aquele responsável acrescentou que Portugal já manifestou o seu interesse em participar nesta iniciativa e “pode desempenhar um papel importante” devido “aos seus portos que são muito bons”, e à ligação ferroviária China-Europa que Pequim quer incentivar.

Também na quinta-feira, em declarações à Lusa, a vice-ministra do Comércio da China, Gao Yan, realçou a importância do Fórum Macau, que foi criado há 15 anos, salientando que, neste período as trocas comerciais entre a China e os PLP aumentaram 11 vezes e as áreas de cooperação passaram de sete para 20.

“Sempre tivemos uma relação boa com os PLP no âmbito económico e estamos no bom caminho para continuar este nível de cooperação”, resumiu Gao Yan.

O Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau), foi criado em outubro de 2003 pelo governo chinês.

É um mecanismo multilateral de cooperação intergovernamental onde participam Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe, tem como objetivo a consolidação do intercâmbio económico e comercial entre a China e os PLP, utilizando Macau como plataforma de ligação entre estes países. 

Fonte: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *