Encerramento de caminho revolta moradores de Foros da Quinta (c/áudio)

A colocação de um portão e de vedação ao longo de um caminho centenário, no Monte da Judia, Foros da Quinta, na aldeia de Santo André está a revoltar proprietários de terrenos agrícolas e moradores daquela zona que ficaram impedidos de utilizar um caminho que dizem ser público.

Os proprietários apontam o dedo a um empresário que, de um dia para o outro, vedou o caminho, onde se encontra o seu terreno de sete hectares, impedindo a utilização dos acessos às propriedades vizinhas. O caso, que já dura há quatro meses, foi exposto à Câmara de Santiago do Cacém pelos queixosos que exigem uma intervenção por parte da autarquia.

Os queixosos garantem que o caminho foi destruído e encerrado sem autorização.

Os lesados dizem que o caminho tem iluminação pública e é utilizado diariamente por dezenas de pessoas. Venâncio Costa, um dos queixosos, diz ter adquirido a propriedade para desenvolver um projeto agrícola mas que a manter-se esta situação vai desistir do investimento.

Perante as queixas, a Câmara de Santiago do Cacém garante que não recebeu qualquer pedido de autorização para o encerramento daquele caminho. A vice-presidente, Margarida Santos que já tem conhecimento do caso há cerca de três meses adiantou que os serviços jurídicos estão a fazer o levantamento dos terrenos em causa para recolher informações mais precisas sobre aquela situação. “A câmara não sabe de quem são os caminhos mas vamos tentar ser céleres”, afirmou.

Ouvir Aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *