Exposição Coletiva de Escultura marca Inauguração da Praça da República

Obras de seis reconhecidos escultores portugueses vão estar expostas na Praça da República, em Grândola, a partir desta sexta-feira, para assinalar a inauguração da requalificação do espaço, onde foram investidos mais de 120 mil euros.

A inauguração da intervenção efetuada na praça, um espaço “emblemático” e situado no centro da vila alentejana, está agendada para as 18:00, indicou a Câmara de Grândola, explicando que a cerimónia inclui a abertura da exposição coletiva de escultura.

João Sotero, Vitor Ribeiro, António Canau, Pedro Fazenda, Rui Horta Pereira e Paulo Neves são os escultores representados na mostra, que vai poder ser visitada pelo público, na renovada Praça da República, até ao dia 01 de maio.

“Metamorfose”, uma peça em mármore da autoria de João Sotero, “Árvore para um Jardim”, esculpida em calcário e “assinada” por Vitor Ribeiro, e “O Esqueleto, Costelas sob Suposta Influência de Camilo”, em ferro e criada por António Canau, são três dos trabalhos expostos.

Os outros são uma escultura em mármore e vidro, sem título, de Pedro Fazenda, a peça “Formigueiro”, em mármore travertino e da autoria de Rui Horta Pereira, e “Rodas”, peça em ferro do autor Paulo Neves.

Segundo o município alentejano, a intervenção na Praça da República resultou de um investimento superior a 120 mil euros, com uma comparticipação financeira de 85% do valor elegível, no âmbito de uma candidatura aprovada pelo programa de apoios comunitários Portugal 2020.

As obras, referiu a autarquia, incluíram a plantação de novas palmeiras, “de acordo com uma nova geometria”, que “potencia as qualidades especiais” do lugar, a instalação de focos de pavimento e mobiliário urbano e a recolocação da estátua de homenagem ao Dr. Jacinto Nunes.

A inauguração da praça, segundo o município, é um “momento bastante aguardado pela comunidade” e “devolve à população um novo e revalorizado espaço público de encontro, cultura e lazer”.

Neste projeto, continuou, foram “preservadas e resgatadas as características que construíram a memória física e social deste lugar icónico de Grândola”.

A câmara frisou ainda que o objetivo desta requalificação, que está inserida “num conjunto de intervenções de melhoramento do espaço público” que está a ser desenvolvido, é contribuir para uma “nova dinâmica turístico-cultural” na vila.

Fonte: CMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *