Feira de Agosto em Grândola destaca Património Arqueológico

A Feira de Agosto destaca, na edição de 2017, o Património Arqueológico do concelho de Grândola – e que tem vestígios desde o período Mesolítico. Para o Presidente da Câmara, António Figueira Mendes, o evento que recebe anualmente mais de 100 mil visitantes é uma montra de excelência para a promoção das potencialidades do território: “Nos últimos anos temos tido a preocupação de aproveitar o evento que atrai milhares de visitantes para promover as inúmeras potencialidades que o nosso concelho oferece. Este ano decidimos dar a conhecer um pouco mais da nossa já longa história e da nossa identidade através da realização da exposição sobre o importante património arqueológico do nosso concelho. Ao mesmo tempo convidámos um conjunto de entidades para debater as relações que podem ser estabelecidas entre o Turismo e Património”.

O Cineteatro Grandolense – um dos equipamentos culturais municipais mais emblemáticos do centro histórico da vila morena – recebe no dia 25 de agosto o Colóquio “Turismo e Património Cultural – Uma relação necessária”. Integrado na programação da Feira de agosto o Colóquio pretende contribuir para uma reflexão construtiva sobre um dos setores mais importantes para o desenvolvimento socioeconómico do país e em particular do Alentejo Litoral, e das relações que podem ser estabelecidas entre o Turismo e Património destacando a importância da divulgação e valorização do património cultural no planeamento da atividade turística e do contributo dado por esta atividade para a preservação e valorização do património cultural. O Colóquio vai ser moderado por Ruben Obadia e conta com a participação da Diretora Regional de Cultura do Alentejo, dos Presidentes de Câmara de Grândola e de Évora, do Presidente da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo e vai apresentar projetos de referência e exemplos de boas práticas ligados ao setor do turismo e do património.

“Grândola Arqueológica – Território e Ocupação” é o tema da exposição que estará patente ao público no pavilhão 1 de expositores e que apresenta uma cronologia compreendida entre o Mesolítico e o Período contemporâneo e pretende dar a conhecer as principais estações arqueológicas do Concelho. A informação será apresentada com recurso a painéis com imagens das estações arqueológicas e ilustrações animadas referentes a cada um dos períodos mencionados. Encontrar-se-ão ainda patentes peças provenientes de escavações arqueológicas, réplicas de artefactos recolhidos e maquetes representativas da construção de monumentos megalíticos, das ruínas romanas de Tróia e do projeto arquitetónico do Núcleo Museológico da Igreja de São Pedro e Reservas.

Fonte: CMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *