Futuro Terminal do porto de Sines cria mil postos de trabalho mas acaba com ondas em São Torpes

O estudo de Impacto Ambiental do Terminal de Sines dá luz verde ao projeto, mas avisa que a infraestrutura vai acabar com o surf na praia de São Torpes. 

De acordo com o jornal de Negócios, o EIA que está em consulta pública até 19 de junho, sugere que as três escolas de surf instaladas em São Torpes recebam uma indemnizações financeiras ou se encontre uma forma que permita a sua instalação noutras zonas da costa, ou então, reconverterem-se e dedicarem-se a outras modalidades.

Os autores do estudo de impacte ambiental, a que o jornal de Negócios teve acesso, sugerem também que sejam avaliadas possíveis intervenções para melhorar as condições da prática de surf nas praias de Sines, dando o exemplo da construção de recifes artificiais.

O estudo identifica, por exemplo, os impactes visuais na paisagem ou a alteração da morfologia do terreno associada à erosão costeira. A qualidade do ar também será afetada. Os autores recomendam que, sempre que possível, o transporte de mercadorias seja feito de comboio. E sobre os ecossistemas, a exploração do terminal associada à poluição dos habitats marinhos, deverá dar origem à dispersão de espécies indígenas.

A grande vantagem do projeto passa pela criação de 1000 novos postos de trabalho.

Fonte: Jornal de Negócios

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *