Hospitais públicos registaram menos 866 nascimentos

Júlio Bilhota Xavier, Presidente da Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente
Júlio Bilhota Xavier, Presidente da Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente

Os hospitais públicos registaram menos 866 nascimentos em relação ao mesmo período do anos passado. Durante os últimos anos tem havido uma quebra entre 20% a 30%, noticia o jornal i.

Júlio Bilhota Xavier, presidente da Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente considera “imprescindível” as maternidades com menos de 1.500 partos terem formação obrigatória para colmatar a falta de trabalho.

Houve uma redução de nascimentos em média de 5%, o que revela que a baixa natalidade prossegue com o mesmo ritmo dos últimos anos.

Bilhota Xavier lembra ainda que nos últimos três anos foram seguidas algumas propostas do ministro da Saúde, Paulo Macedo, mas lamenta o facto de terem havido mais “medidas soltas” do que uma reforma à altura da qualidade da saúde materno-infantil no país.

Caso a formação ajude a diminuir as consequências da quebra de natalidade, o especialista considera ainda “urgente” restringir as unidades com capacidade para receber crianças prematuras.