Hotelaria esgotada no Alentejo durante a Páscoa

A época da Páscoa é “sinónimo” de hotéis esgotados no Alentejo, do interior ao litoral, sobretudo por turistas portugueses que aproveitam as férias escolares dos filhos para uma “escapadinha”.

O contacto que temos feito com as unidades de alojamento indica que a taxa de ocupação na época da Páscoa aproxima-se dos 100%”, disse hoje à agência Lusa o presidente da Entidade Regional de Turismo (ERT), António Ceia da Silva.

De acordo com o responsável, a quadra da Páscoa, principalmente o fim de semana prolongado, apresenta “excelentes” números para a região, predominando o turismo nacional nas diversas unidades hoteleiras.

“Em termos de turismo interno, o Alentejo continua a ser um ‘cartão-de-visita’ na época da Páscoa e a ser a região eleita por muitas famílias para dar uma ‘escapadinha’ e relaxar da rotina do dia-a-dia”, disse.

Considerando que, do ponto de vista do turismo interno, “a Páscoa tem muita relevância”, António Ceia da Silva explicou que o perfil do turista que visita o Alentejo “tem entre 25 e 55 anos, vida ativa, trabalha e tem filhos”.

Numa ronda efetuada pela Lusa junto de várias unidades hoteleiras da região, foi possível constatar que algumas já estão cheias ou quase e que outras, ainda com quartos, esperam reservas de “última hora”.

Em Évora, o hotel de cinco estrelas Convento do Espinheiro está quase lotado, esperando chegar, até ao final da semana, a uma taxa de ocupação “na ordem dos 90%”, disse à Lusa a diretora de operações, Filipa Oliveira.

No Baixo Alentejo, o Clube de Campo Vila Galé, situado perto de Beja, também já está quase lotado, com taxas de ocupação de 95% e de 96% para as noites de sexta-feira para sábado e de sábado para domingo, respetivamente, sendo a maioria dos clientes famílias portuguesas com filhos, o público-alvo habitual da unidade hoteleira.

Já o recém-criado Santiago Hotel Cooking & Nature, em Santiago do Cacém, apresenta uma taxa de ocupação na ordem dos 80%, esperando “subir” a percentagem no fim de semana prolongado.

Mais a norte, em pleno “coração” da cidade de Portalegre, o hotel do Rossio apresenta “lotação esgotada”, situação que “já tinha ocorrido” na mesma época em 2017, segundo disse à Lusa o proprietário da unidade hoteleira, João Satiro.

Fonte: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *