Islândia retira pedido de adesão à UE

2014-02-22124417_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$853a0007-f0a6-43d7-810f-4df3ec383449$$odia_imagem_grande$$pt$$1A Islândia vai retirar a candidatura à adesão à União Europeia (UE) apresentada pelo país em 2010. A coligação de centro direita que governa a Islândia decidiu retirar o pedido de adesão à União Europeia (UE), uma vez que as negociações com Bruxelas estão suspensas há cerca de um ano, avançou hoje a televisão estatal RUV.Os grupos parlamentares do Partido da Independência e do Partido Progressista, no poder desde abril de 2013, votaram na noite passada a favor desta medida, cuja resolução será agora apresentada no Parlamento islandês (Althingi), onde ambos têm uma cómoda maioria, segundo a RUV.De acordo com a televisão islandesa, citada pela agência Efe, a moção pedirá formalmente ao Governo a retirada do pedido de adesão à UE apresentado em 2010, que só será retomado depois da realização de um referendo sobre o assunto.O anterior Governo de esquerda suspendeu as negociações com Bruxelas em janeiro de 2013 argumentando que seria impossível terminá-las antes das eleições, num momento em que estavam a ser discutidos 27 dos 33 capítulos das conversações, mas não os principais, nomeadamente, a pesca e a agricultura.Os partidários da adesão viam como principal vantagem de uma adesão a possibilidade de adopção do euro como elemento de estabilização da economia. O pedido tinha sido feito na ressaca da crise financeira que abalou o país.