Litoral Alentejano: Municípios assinaram protocolos com Rota Vicentina

rotavicentina_municipios_protocolos

Os municípios de Santiago do Cacém, Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo assinaram, no dia 27 de outubro, protocolos de colaboração com a Associação Rota Vicentina.

A cerimónia decorreu na sala de sessões da sede do Município de Santiago do Cacém. O principal objetivo dos protocolos passa pelo reforço do desenvolvimento e promoção da Rota Vicentina.

Marcaram presença, na cerimónia, representantes dos cinco Municípios, sendo que Santiago do Cacém esteve representado pelo Presidente, Álvaro Beijinha.

Entre outros compromissos, os municípios envolvidos asseguram, no ano de 2015, uma comparticipação financeira para a Associação Rota Vicentina, no sentido de garantir a boa execução do projeto em todas as suas vertentes.

Localmente, a Rota Vicentina passa pelas localidades de Cercal do Alentejo, Vale Seco e Santiago do Cacém, sendo esta última a porta de entrada para a Rota Vicentina e para um turismo de natureza cada vez mais proeminente no município e na região.

A Rota Vicentina apresenta-se como uma rede de percursos pedestres, sub e inter-regional ao longo do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, atravessando os municípios de Santiago do Cacém, Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo.

Cerca de três anos passados desde a sua inauguração oficial, a Rota Vicentina é hoje uma realidade no território, incluindo cerca de 400 km, envolvendo formalmente 120 empresas e contribuindo decisivamente para estimular a economia local, em particular nos períodos de época média e baixa.

Tem ainda provado a sua capacidade de afirmação institucional, ligação efetiva à comunidade e ligação ao mercado internacional, aspetos naturalmente ainda carentes de muito investimento.

Tendo na sua génese uma perfeita articulação com as entidades públicas competentes, com particular destaque para os municípios abrangidos, tornou-se fundamental a formalização desta articulação e definição das competências de cada uma das partes.

Fonte:CMSC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*