Ministro do Ambiente prevê aumentos da água no litoral e redução no interior

 

 

Ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva
Ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva

O ministro do Ambiente admitiu que as populações do litoral vão ter de suportar aumentos no custo da água para permitir baixar as tarifas nos concelhos do interior.

Jorge Moreira da Silva explicou que as alterações dos tarifários vão ocorrer no âmbito da reestruturação do sector da água, que compreenderá agregações dos sistemas multimunicipais.

“Não podemos fazê-lo de uma forma que não tenha em atenção a circunstância de termos disparidades tarifárias entre o interior e o litoral, que são muito significativas”, vincou.

Segundo o ministro, a harmonização tarifária no interior “corresponderá a uma descida imediata nas tarifas e no caso do litoral a uma convergência gradual ao longo de vários anos”.

A integração dos sistemas traduzir-se-á, na prática, na redução de 19 para seis grandes sistemas multimunicipais, que passarão a abranger, em simultâneo, concelhos do litoral e do interior.

À Lusa, o ministro disse esperar que as agregações conduzam, no futuro, à redução de despesas de gestão e exploração do grupo Águas de Portugal, o que permitirá amortecer o impacto nos consumidores.

Falando à margem da inauguração de uma estação de tratamento de águas residuais em Amarante, Jorge Moreira da Silva insistiu que “as agregações dos sistemas multimunicipais visam o objectivo de garantir que a recuperação do défice tarifário é feita de uma forma que terá o menor impacto nas populações”.

Questionado pela Lusa sobre a medida dos aumentos previstos para o litoral, o governante respondeu que, no final de Julho, será apresentada a reestruturação do sector das águas.