Odemira: Festival Sete Sois, Sete Luas em setembro

Festival sete sois odemira

 

Odemira recebe a 23.ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, a arte e a música do Mediterrâneo e do mundo lusófono, com vários eventos gratuitos, no âmbito da iniciativa Setembro Cultural. O programa integra espetáculos musicais, uma grande performance de rua e uma exposição de cerâmica e pintura, nos dias 11 e 12 e 26 de setembro, respetivamente.

Teatro de rua “Dinomaquia” + “Incêndio!”, grupo L’AVALOT (Barcelona, Espanha), 11 set, 21h30, ruas da vila
Um espetáculo de teatro de rua com grandes efeitos pirotécnicos. L’Avalot é uma famosa companhia de teatro de rua, cujas produções artísticas, com pirotecnia e grandes máquinas, envolvem milhares de espetadores nas suas performances. O espetáculo conta com o regresso dos dinossauros, apresentando uma espetacular parada de rua em diferentes pontos de Odemira e um “incêndio” num espaço público/edifício. O grupo ganhou, recentemente, o prémio do público de “melhor espetáculo de rua” com esta performance, na última edição da “Feria de Teatro de Castilla y León”.

MANECAS COSTA (Guiné-Bissau), 11 set, 22h30, Cineteatro Camacho Costa

Manecas Costa é um excecional artista da Guiné-Bissau, nomeado para o Grammy Awards em 2009. Autor, compositor, intérprete e guitarrista talentoso, virtuoso e fortemente emocional, o músico atrai facilmente o público para o turbilhão dos seus temas, que vão desde brilhante e alegre ao melancólico. Embaixador da Unicef aos 20 anos pelos seus textos de grande consciência social, voa de Portugal para Cabo Verde, da Itália para a Coreia do Norte e passa por colaborações musicais com artistas e projetos internacionais.

VALENTINA FERRAIUOLO (Itália), 12 set, 21h30, Quintal da Música
Extraordinária percussionista, artista de talento raro, que se orgulha de colaborações com personagens como Simon e Garfunkel, Francesco De Gregori e Ambrogio Sparagna, com quem realiza inúmeros concertos na Itália e por toda a Europa. Acompanhada por guitarra clássica, violoncelo e acordeão, leva no palco a sua voz poderosa e mordaz e a sua incrível arte na percussão da pele e dos címbalos da tammorra, o instrumento símbolo da música tradicional napolitana.

MÃE TERRA MAR”, exposição de cerâmica e pintura de Khaled Ben Slimane & Alfredo Gioventu (Tunísia e Itália), 26 set a 30 out, Biblioteca Municipal José Saramago de Odemira
Nos dias 23, 24 e 25 de setembro será realizado um laboratório de criatividade para os alunos de Odemira. Inauguração da exposição no sábado, dia 26 de Setembro, pelas 18.00 horas.
Internacionalmente aclamado como pintor, ceramista e escultor, Khaled Ben Slimane é um dos principais artistas contemporâneos na Tunísia e no mundo árabe, cujas criações foram exibidas em todo o mundo. A sua arte é inspirada pela herança árabe-muçulmana e as tradições ancestrais em cerâmica. Brinca com grafismo e materiais como tela, bronze, madeira, papel e suas cores favoritas, ocre, azul e ouro.
A exposição integra também obras do conhecido ceramista e escultor italiano Alfredo Gioventu, director do “Opificio Ceramico di Sestri Levante”.

Fonte: CMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*