FACECO: Obra de António Quaresma retrata “valia portuária” do rio Mira, diz historiador

CAM00265O livro “O Rio Mira no sistema portuário do litoral alentejano (1851-1918)”, do historiador António Martins Quaresma, foi apresentado este sábado, quinze dias após o seu lançamento, no auditório da FACECO, que está a decorrer até ao próximo domingo, em São Teotónio.

“Resulta de uma tese de doutoramento, que defendi há mais de um ano, numa versão mais aligeirada e que está relacionada com a região de Odemira. Fala sobre o rio Mira na sua valência portuária que foi durante milénios uma estrada percorrida por barcos que transportavam mercadorias do exterior para a região”, explicou o historiador em entrevista à Miróbriga.

Num período de setenta anos,entre 1851 e 191, o historiador procura “ver a valia portuária” do rio Mira ” contextualizando-a no sistema portuária do litoral alentejano”, sobretudo no contexto do porto de Sines.

“Os pequenos portos, como porto covo, mas sobretudo com o porto de sines, que era o grande porto do litoral alentejano”, adiantou António Quaresma que procura, através deste livro, “verificar quais são os impactos que o porto tem na vida das pessoas, tendo em conta o movimento portuário, as pescas e a própria sociedade que existia”, acrescentou.

De acordo com o historiador “grande parte das mercadorias da região, como a cortiça, o carvão e trigo, saiam pela barra do Mira antes de existir o caminho de ferro que se tornou numa alternativa, embora o rio Mira tenha continuado a ser utilizado como via de saída das mercadorias regionais e via de entrada das mercadorias que a região precisava. Tudo isso, terminou depois da 2ª Guerra Mundial”, concluiu.

António Martins Quaresma nasceu em Vila Nova de Milfontes e dirigiu a sua atenção de investigador para a pesquisa sobre a história do Litoral Alentejano, sobretudo para as áreas dos concelhos de Odemira e Sines. Vem publicando regularmente o resultado do seu trabalho, há mais de 30 anos, contando com uma vasta bibliografia, entre artigos, comunicações, capítulos de livros e livros. O historiador apresenta agora “O Rio Mira no Sistema Portuário do Litoral Alentejano (1851-1918)”, resultante da tese de doutoramento em história, apresentada à Universidade de Évora e defendida em julho de 2013.
A obra é publicada pela Âncora Editora, de Lisboa, sob a direção do Doutor Álvaro Garrido, da Universidade de Coimbra, com o apoio do Município de Odemira.