Odemira prevê investir 5,8M€ no setor da educação

O município de Odemira anunciou que vai investir, este ano letivo, mais de 5,8M€ no setor da educação que considera ser “um dos pilares estratégicos” da sua intervenção naquele território.

Além do investimento de 2,55M€ em transportes escolares, ação social, refeições e projetos de promoção do sucesso escolar, a autarquia prevê avançar com obras nos centros escolares de São Teotónio e São Luís, num montante de 3,25 milhões de euros.

No âmbito do projeto de promoção do sucesso escolar, que inclui diversas ações e projetos, está prevista a verba de 498.300,00€, alvo de financiamento através do Alentejo 2020 / Fundo Social Europeu”, adiantou a autarquia.

Para os transportes escolares, o município adianta que vai “assinar protocolos com as juntas de freguesia do concelho e a Rodoviária do Alentejo, num montante de 768 mil euros” e, para as refeições escolares, afetou uma verba de 636 mil euros.

Nas atividades de apoio à família “vão ser investidos 323 mil euros” e serão “celebrados protocolos”, no valor de 109 mil euros, com os cinco agrupamentos de escolas “para visitas de estudo, material pedagógico e TIC”.

O município afetou ainda um valor total de 100 mil euros para a atribuição de bolsas de estudo e de mérito aos alunos do concelho e, no âmbito da promoção do ensino articulado de música (na Escola Damião de Odemira e EB 2, 3 de Colos) foi protocolado o valor de 35 mil euros com a Escola de Artes do Alentejo Litoral.

No âmbito da Ação Social Escolar, a autarquia adiantou que vai “atribuir cinco mil euros para material escolar e 20 mil euros para aquisição dos cadernos de atividades e livros de fichas para todos os alunos do 1º ciclo do ensino básico do concelho” de Odemira.

O projeto de promoção das Ciências Experimentais conta uma verba de 30 mil euros. Além destes há outros projetos a decorrer ou a iniciar no presente ano letivo, como o projeto de educação emocional no ensino pré-escolar, o rastreio de daltonismo ou a mobilidade de 55 docentes através do programa Erasmus +”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *