Odemira: Centro de Convívio inaugurado este sábado

O Centro de Convívio de Algoceira, uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo de Odemira e que constitui um pólo de dinamização daquela aldeia, é inaugurado este sábado.

Esta nova infraestrutura representa um investimento de 70 mil euros, concretizado através do Orçamento Participativo de Odemira, tendo a proposta sido apresentada pela Associação de Moradores de Algoceira.

O Centro de Convívio foi criado na antiga Escola Primária de Algoceira, que foi transformada num espaço aberto diariamente à comunidade, para realização de atividades e com o objetivo de congregar os habitantes em torno de causas comuns.

Após a inauguração oficial do novo equipamento, será promovido um almoço convívio, seguindo-se uma tarde cultural, com a atuação do Grupo de Dança Vis a Vis e realização de um mastro popular e baile.

Sines: Primeiras Cambalhotas junto à Piscina Municipal

Cartaz 2014 Primeiras CambalhotasA Câmara Municipal de Sines organiza, no dia 20 de junho, às 9h30, junto à Piscina Municipal de Sines Carlos Manafaia, as Primeiras Cambalhotas, festival de encerramento do pré-escolar.

Trata-se da apresentação final que traduz o trabalho desenvolvido ao longo do ano escolar no âmbito do Programa de Expressão Físico-Motora do Pré-Escolar.

A iniciativa, integrada no Mês da Criança e da Educação, tem a colaboração do Agrupamento de Escolas de Sines e dos jardins-de-infância Pintainho, Conchinha e Capuchinho.

 

Ciclismo: Helder Filipe termina em 4º lugar ultra-maratona X240

x240O ciclista sineense Helder Filipe, terminou em 4º lugar a ultra-maratona mais longa de BTT a nível nacional – X240. O ciclista conseguiu um tempo total de 11h02.

Num balanço da sua participação, o atleta mostrou-se satisfeito com os resultados obtidos e com a sua prestação

A prova, que faz a ligação do Alentejo de lés-a-lés, com partida de Vila Verde de Ficalho à Zambujeira do Mar, num total de 243 quilómetros, contou com três atletas da região.

Entre eles, o ciclista de Santo André, João Ganhão que participou pela primeira vez na ultra-maratona, atingindo os objetivos a que se tinha proposto.

Nelson Guia, o terceiro atleta da região que participou nesta prova, acabou por desistir devido a lesão num joelho.

 

 

 

 

Sines: Paulo Portas anuncia contrato de investimento de 226 milhões euros

O vice-primeiro ministro, Paulo Portas, anunciou hoje sete contratos de investimento, no valor de 391 milhões de euros e que deverão criar 406 postos de trabalho diretos, adiantou o jornal Expresso.

Trata-se do maior pacote de investimentos dos últimos três anos, aprovado no âmbito do Conselho Interministerial de Coordenação dos Incentivos Fiscais ao Investimento (CICIFI).

A maior parte destes investimentos são industriais, quase todos no interior do país, nomeadamente em Aljustrel, Vila Velha de Ródão, Nelas, Idanha-a-Nova e Oliveira do Hospital. O de Vila Velha de Rodão, de transformação de pasta de papel, já tinha sido anunciado publicamente em março. Representa um investimento de 29 milhões de euros e vai criar 71 postos de trabalho.

O maior investimento, de 226 milhões de euros, terá lugar em Sines, onde vai ser criada uma base de operações de apoio à indústria petrolífera. É promovido pela empresa Atlantikfuror e será responsável pela contratação de 150 pessoas.

A Atlantikfuror instalou-se a 10 de abril de 2013, no centro de escritórios da zona industrial de Sines e dedica-se ao aluguer de navios e prestação de serviços de apoio, para atividades marítimas offshore, fundamentalmente relacionadas com a indústria do petróleo, do gás e das energias renováveis.

Logo a seguir, em termos de criação de emprego, surge o projeto da Aaditya, de fabricação de álcool etílico, a que corresponde a criação de 98 postos de trabalho em Idanha-a-Nova e Tomar.

Em Nelas, a Luso Finsa vai aplicar 37,6 milhões na transformação de madeira, criando 35 postos de trabalho. A Sonae Indústria investirá em Oliveira do Hospital (6,8 milhões e apenas dois novos postos de trabalho) e, na área agroalimentar, em Samora Correia, nascerá um projeto da Brieftime, de 4,1 milhões de euros e que gerará 30 empregos. Por fim, em Aljustrel, a Almina (empresa mineira que explora as antigas minas de cobre) aplicará 44,9 milhões, criando 20 empregos.

Fonte: Expresso

Ferreira do Alentejo e Ilha do Sal estreitam cooperação socioeconómica

Os municípios de Ferreira do Alentejo e da ilha cabo-verdiana do Sal assinaram um acordo de cooperação socioeconómica, que prevê exportações de produtos alimentares e a criação de rotas aéreas entre Beja e Cabo Verde.

“A Ilha do Sal tem limitações a muitos níveis e importa quase tudo o que consome”, o que é “uma excelente oportunidade para potenciar as exportações de produtos alimentares do Alentejo”, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Ferreira do Alentejo, Aníbal Costa.

O Alentejo, frisou, tem “um elevado potencial agroalimentar” e a Ilha do Sal “constitui uma excelente plataforma para o escoamento de produtos alimentares do Alentejo para abastecimento” daquele município cabo-verdiano.

Neste sentido, explicou o autarca, o acordo, que foi assinado recentemente, durante uma visita sua à Ilha do Sal, pretende “promover intercâmbios comerciais entre os dois municípios e potenciar a vocação exportadora do Alentejo na área dos produtos alimentares”.

Por outro lado, considerando que a Ilha do Sal tem o Aeroporto Internacional Amílcar Cabral e a vila de Ferreira do Alentejo está situada perto do aeroporto de Beja, o acordo pretende também promover a criação de novas rotas aéreas entre Beja e Cabo Verde.

O objetivo é “canalizar, através do aeroporto de Beja, o movimento de passageiros da diáspora cabo-verdiana e captar parte do fluxo de turistas portugueses com destino à Ilha do Sal”, explicou o autarca.

Segundo Aníbal Costa, a transportadora aérea de Cabo Verde (TACV), que é responsável por 53% dos movimentos de passageiros para a Ilha do Sal, poderá realizar operações aéreas com ´toque` no aeroporto de Beja”.

Ou seja, “os aviões saem de países do Norte da Europa, tocam em Beja, onde poderão deixar e levar passageiros, e depois seguem para Cabo Verde”, explicou o autarca.

A Ilha do Sal tem “grandes dificuldades” em várias áreas, como formação, saúde, higiene e segurança no trabalho, e, por isso, “existe um amplo mercado de serviços que podem ser prestados por técnicos de empresas e municípios do Alentejo”.

Neste sentido, o acordo prevê também a promoção de ações comuns entre as câmaras e empresas e instituições de Ferreira do Alentejo e da Ilha do Sal na área do emprego e da formação, como a realização de estágios e intercâmbios profissionais de jovens portugueses e cabo-verdianos.

Fonte: Lusa

a rádio entre a planicíe e o mar