Mês do coração: Tabagismo é a principal causa das doenças cardiovasculares

campanha_contra_o_tabagismo‘Nascido para ser Ativo’ é o lema deste ano das comemorações do mês do coração que se assinala até ao final de Maio. O tabagismo continua a ser uma das principais causas das doenças cardiovasculares

Rita Paulo

O tabagismo continua a ser uma das principais causas da doença cardiovascular. Quem o diz é Hugo Mendonça, enfermeiro da Unidade Local de Saúde de Odemira.

Neste mês de maio, em que se assinala o mês do coração, instituído nacionalmente pela Fundação Portuguesa de Cardiologia, Hugo Mendonça, dá a sua visão de vida saudável.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, em Portugal, o consumo de tabaco atinge cerca de 20 a 26% da população, com predomínio de três homens e meio para cada mulher.

O tabagismo causa um grande prejuízo à saúde pública, visto que é responsável pela diminuição da qualidade e duração de vida. E para além disso trata-se de um fator de risco para o fumador e para todos aqueles que se encontram frequentemente expostos ao fumo passivo.

Segundo Hugo Mendonça, grande parte da população que recorre à Unidade Local de Saúde de Odemira com doenças Cardiovasculares, é fumadora

Hugo Mendonça acrescenta ainda o principal problema do tabagismo.

As doenças cardiovasculares são 2 a 4 vezes mais frequentes nos fumadores.

Deixar de fumar é a medida preventiva mais eficaz para diminuir os riscos de enfarte do miocárdio, angina de peito, doença arterial periférica e acidente vascular cerebral.

O lema deste ano para todas as comemorações do mês do coração é “Nascido para ser ativo” e conta com várias iniciativas em todo o país.

 

ULSLA: recebe equipamento de oftalmologia no valor de 100 mil euros

Logotipo ULSLAA Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano E.P.E. recebeu recentemente da Administração Regional de Saúde do Alentejo I.P. um equipamento de Tomografia de Coerência Óptica (OCT), no valor de cerca de 100 mil euros.

 

O OCT (Optical Coherence Tomography, da sigla em inglês) é o único exame capaz de ver, detalhadamente e em três dimensões, a retina e o nervo óptico, proporcionando um exame muito mais específico das respetivas superfícies. Trata-se da mais recente tecnologia para diagnóstico de um grande número de patologias oftalmológicas.

O OCT gera imagens altamente precisas das estruturas internas do olho e deteta variações mínimas da retina e do nervo ótico, sendo fundamental para o diagnóstico precoce e controle de progressão das doenças oculares, como retinopatia proliferativa, degenerescência macular e alteração do nervo óptico, por exemplo.

Este exame é realizado com imagens de alta definição (HD) que se assemelha a cortes histológicos da retina mostrando as suas várias camadas.

Segundo a oftmalogista da ULSLA, Lurdes Rosário, “a oftalmologia de hoje não dispensa esta poderosa ferramenta, em conjunção com outros meios mais convencionais, pois a sua aplicação abrange variadíssimas doenças, e sobretudo no que respeita à retinopatia diabética e glaucoma, é, sem dúvida, de máxima utilidade”.

Para além da prestação de melhores cuidados oftalmológicos no Litoral Alentejano, os utentes já não necessitam de recorrer a outras unidades hospitalares para a realização destes exames.

Fonte: ULSLA

Sines: CAS recebe Semana da Educação Artística

LOGO_Semana Educação ArtísticaO Centro de Artes de Sines, através do Serviço Educativo e Cultural e da Biblioteca Municipal de Sines, apresenta entre 17 e 26 de maio de 2014 um leque diversificado de atividades que visam despertar a sociedade para a arte enquanto área do conhecimento de especial importância para o desenvolvimento do ser humano, seguindo os princípios da Semana da Educação Artística instituída pela UNESCO em 2012.

 

Todas as iniciativas vão ser realizadas no Centro de Artes de Sines, distribuídas por vários espaços. Os seus destinatários são mediadores culturais, técnicos de saúde, professores, educadores de infância, auxiliares de ação educativa, técnicos de serviços educativos, animadores socioculturais, pais e a todos os restantes interessados.

A primeira iniciativa decorre no dia 17 de maio, um encontro com a Pedagogia Waldorf, pela Associação PerCurso Waldorf.

No dia 19 de maio, realiza-se uma apresentação do projeto Color add – Sistema de Identificação de Cores para Daltónicos, por Miguel Neiva, no âmbito da exposição sobre a Viarco patente no Centro de Artes de Sines. Ainda no dia 19, e também no âmbito da exposição, tem lugar um ateliê com o artista plástico Ricardo Pistola.

No dia 20, Catarina Lobo, coordenadora da Equipa Educativa do Serviço de Música da Fundação Calouste Gulbenkian, partilha conhecimentos, estratégias e experiências da mediação cultural junto de vários públicos.

No dia 21, decorre uma iniciativa de musicoterapia com uma componente teórica e uma componente prática.

No dia 22, a equipa do Serviço Educativo e Cultural do Centro de Artes apresenta o trabalho que tem vindo a realizar na área da dança criativa.

No dia 23, Mário Primo, professor, encenador do grupo de Teatro GATO, S.A. e diretor da Mostra Internacional de Teatro de santo André, ministra um ateliê de teatro.

No dia 26, a Andante – Associação Cultural realiza dois espetáculos para as escolas: “Afinal o Caracol”, sobre a poesia de Fernando Pessoa, e “Quem Quer Ser Saramago”, sobre a obra de Saramago.

Também no dia 26 de maio, é apresentado o trabalho final do projeto “Unidade de Produção”, uma curta-metragem.

 

Durante esta semana todas as áreas de expressão e educação artística serão tratadas e a partilha de experiências e de práticas de mediação cultural será o objetivo primordial.

Grândola: Poema de José Afonso dá origem a livro sobre a canção da Liberdade

50 anos grandolaA vila de Grândola, realiza, durante o todo o mês, diversas iniciativas de comemorações dos 50 anos do poema “Grândola vila Morena”, de José Afonso.

 

Catarina Silva

Integrada nas comemorações, está a apresentação do livro “Grândola Vila Morena – A Canção da Liberdade” a realizar sábado, dia 17, pelas 18h no Edifício dos passos do concelho.

Escrito em conjunto pela jornalista Mercedes Guerreiro e pelo professor e jornalista de um instituto belga, Jean Lemaître, o livro pretende explicar a escolha da canção de José Afonso para senha da revolução dos cravos, refere Mercedes Guerreiro

A reação dos portugueses à canção e o facto de “Grândola Vila Morena” se ter tornado num cântico de protesto, levaram os escritores a publicar o livro.

Os autores acreditam que a canção “Grândola Vila Morena” está a tornar-se num hino internacional contra a austeridade, que não afeta apenas os portugueses. Como tal, foi criada uma versão em francês com o objetivo de dar a conhecer a história da canção a outros povos, explica

A versão original do livro já foi apresentada em Bruxelas, onde foi bem acolhido pelo público. Seguem-se Grândola e Setúbal no dia 17 de maio e Aljustrel dia 24 de maio.

 

Ecoslops investe 14 Milhões de Euros no Porto de Sines e cria 35 novos postos de trabalho

Ecoslops 1A Ecoslops, empresa francesa especializada no tratamento e reciclagem de resíduos petrolíferos de navios, está a investir cerca de 14 Milhões de Euros na evolução tecnológica da ETAL – Estação de Tratamento de Águas de Lastro dos navios, localizada no interior do Terminal de Graneis Líquidos do Porto de Sines.

 

Trata-se de uma profunda intervenção de “revamping”, que inclui a instalação de uma unidade, cujos trabalhos deverão decorrer até ao final do corrente ano. A nova unidade terá arranques faseados das várias subunidades de tratamento dos resíduos líquidos com hidrocarbonetos dos navios, designados por “slops”, e os trabalhos decorrem sem interrupção do processo antigo de tratamento.

A nova unidade será fortemente automatizada e serão criados 35 novos postos de trabalho directos para a sua operação em regime de turnos.

Um dos aspetos mais importantes deste investimento é a instalação de um novo processo inovador de tratamento dos slops, exclusivo a nível mundial e com a designação OW2P/P2R, que junta ao processo tradicional de decantação, para separação da água dos óleos, o tratamento da água com recurso a tratamento biológico.

A tecnologia utilizada (P2R), permite refinar com mais valor os óleos recuperados, permitindo a obtenção de combustíveis marítimos certificados a partir deste tratamento, nomeadamente IFO 380 e Marine Diesel.

Este novo processo de tratamento é mais amigo do ambiente e aumenta os níveis de sustentabilidade ambiental no porto do litoral alentejano.

Em termos de capacidade, a unidade fica habilitada para a recolha e tratamento de 87.000 toneladas de slops por ano, com a recuperação de 33.000 toneladas de hidrocarbonetos.

a rádio entre a planicíe e o mar

%d bloggers like this: