País: ANPC alerta para propagação de incêndios florestais devido ao calor

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para a continuação de condições favoráveis à “eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais”, devido ao tempo quente e seco e ao vento moderado.

“Os índices de incêndio são para hoje máximos no Algarve, muito elevados/máximos no interior Norte e Centro e elevados na região de Lisboa e vale do Tejo, com agravamento para o dia de amanhã (04 julho), em especial no Norte e Centro”, lê-se num aviso à população divulgado pela ANPC.

O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou ontem oito distritos de Portugal continental sob ‘Aviso ‘Amarelo’, devido à “persistência de valores elevados da temperatura máxima”.

Este aviso meteorológico entrou em vigor às 18:52 e é válido até às 20:59 desta terça-feira, nos distritos de Aveiro, Bragança, Coimbra, Leiria, Lisboa, Santarém, Setúbal e Vila Real.

Para hoje, o IPMA prevê “céu em geral pouco nublado e descida da temperatura máxima no litoral das regiões Norte e Centro e na região Sul”, havendo mesmo a “possibilidade de ocorrência de aguaceiros nas regiões do interior Norte durante a tarde”.

Apesar da previsão da diminuição da temperatura máxima na faixa costeira “dever ser da ordem dos quatro a oito graus Celsius”, a Proteção Civil refere que se mantém o perigo de incêndios florestais.

Por isso, a ANPC recorda que é proibida a “realização de queimadas, de fogueiras para recreio ou lazer ou para confeção de alimentos”, bem como a “utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos”.

A Proteção Civil lembra também que é proibido “queimar matos cortados e amontoados”, lançar “balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes” e “fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem”.

Por fim, recorda que está proibida a “fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas”.

A Proteção Civil “recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando as proibições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros”.

Cerca das 22:45, a página da ANPC na internet registava 53 fogos ativos, que mobilizavam 1.343 operacionais e 409 veículos, sendo Santarém o distrito mais afetado, com um incêndio em Constância Sul, que estava a ser combatido por mais de 200 operacionais.

Fonte: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *