País: Diminui área em situação de seca – IPMA

Portugal continental registou em fevereiro uma diminuição da área em situação de seca, estando 57% do território em seca fraca, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que classificou o mês como “quente”.

De acordo com o Boletim Climatológico disponibilizado hoje na página do Instituto na internet, no final de fevereiro, em relação ao mês de janeiro, foi registada uma diminuição da área da seca, tendo terminado esta situação em quase toda a região Norte, interior Centro e Algarve.

O IPMA indica que no final de fevereiro, 57,2% do território encontrava-se em situação de seca fraca, quando em janeiro a percentagem era de 98% do território. O Boletim Climatológico de janeiro apontava que somente o barlavento (sudoeste) algarvio não estava em seca.

No boletim é indicado que no final de fevereiro 21,9% do território estava em situação de “seca normal” e 20,9% em “chuva fraca”.

O IPMA classifica em nove classes o índice meteorológico de seca, que varia entre “chuva extrema” e “seca extrema”.

O mês de fevereiro, em Portugal continental, classificou-se como normal em relação à quantidade de precipitação e quente em relação à temperatura do ar.

De acordo com o Instituto, o valor médio da temperatura média do ar em fevereiro foi de 11,05 graus Celsius, ou seja, acima do normal, sendo o 9.º mais quente desde 1931.

“O valor médio da temperatura máxima (15,79 graus Celsius) foi superior ao valor normal, sendo o 8.º valor mais alto desde 1931”, é referido no boletim.

Segundo o documento, o total da precipitação foi cerca de 113%, o que permite classificar este mês como normal.

Contudo, o IPMA destaca que no início de fevereiro, devido à passagem de sucessivas perturbações frontais, registaram-se períodos de chuva, em especial nas regiões do Norte e Centro, por vezes forte no Minho e no Douro Litoral.

O IPMA adianta ainda que ocorreu vento moderado a forte no litoral oeste, com rajadas da ordem dos 60/80 quilómetros por hora, e forte a muito forte nas terras altas, com rajadas da ordem dos 100/110 quilómetros por hora.

No que diz respeito às temperaturas, o menor valor da mínima foi registado a 08 de fevereiro em Miranda do Douro, distrito de Bragança, (-3,8 graus Celsius), e a máxima em Ponte de Lima, distrito do Braga, no dia 22 (com 24,5 graus).

Fonte: Lusa

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*