Projeto desafia a retirar açúcar das ementas dos infantários de Sines

Está aberta a guerra ao açúcar em quatro infantários do concelho de Sines. Bolachas, iogurtes, papas com açúcar e produtos processados vão passar a estar fora das ementas. Cátia Moura é enfermeira no Centro de Saúde de Sines e diariamente lida com crianças com hábitos alimentares pouco saudáveis.

O projeto ‘100 açúcar’, desenvolvido pelo Centro de Saúde de Sines em colaboração com a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano e a Unidade de Saúde Pública, vai abranger perto de 320 crianças, entre os 0 e os três anos, dos infantários Pintainho, Capuchinho Vermelho, Conchinha e do colégio Estrela do Mar. Todos assinaram uma carta de compromissos com dez mandamentos.

Não oferecer alimentos com adição de açúcar; proibir a entrada de doces e refrigerantes na escola, cumprir e respeitar a roda dos alimentos na confeção das dietas, são alguns dos compromissos assumidos pelas instituições.

Carla Santos, diretora do infantário Pintainho, o primeiro a a aceitar o desafio, diz que o mais difícil serão as festas de aniversário.

De acordo com Fernanda Santos, delegada de saúde pública, o Alentejo tem a taxa mais alta de crianças com obesidade devido aos maus hábitos alimentares. A responsável diz que é preciso estar atento à presença constante do açúcar na nossa alimentação.

O projeto-piloto arranca em Sines, com ações de sensibilização junto dos profissionais e encarregados de educação, terá uma duração de três anos, e poderá ser alargado aos restantes concelhos do Litoral Alentejano.

Ouvir Aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *