Região: Ciência Viva no Verão com atividades para todos os gostos

20130708_CienciaVivaVeraoMais de 1.600 atividades gratuitas para toda a família ficam disponíveis esta semana no programa “Ciência Viva no Verão”, como visitas a castelos e faróis ou observação de aves e arribas.

O programa é lançado quarta-feira, em Peniche, e decorre todos os anos entre 15 de julho e 15 de agosto.

No concelho de Santiago do Cacém estão previstas três atividades ligadas ao tema da ‘Geologia no Verão’, sendo que a primeira acontece já no próximo dia 26 de julho e prevê uma visita às bacias de lama da RESIM – Gestão de Resíduos Industriais de Santo André onde os participante podem contactar com um importante passivo ambiental e ficar a par da atuação de remediação que está em curso.A ação proposta aborda 4 fases:passivo ambiental; impactes ambientais decorrentes das bacias; medidas e procedimentos de remediação e resultados.

A 8 de agosto, realiza-se a ação ‘Ciclo da Água’ com visitas às captações subterrâneas da empresa Águas de Santo André e lagoas. A ação pretende dar a conhecer a dinâmica do ciclo da água para que cada participante se torne um cidadão mais responsável. A oportunidade é aproveitada para dar a conhecer significativos valores faunísticos e florísticos, assuntos relacionados com as alterações climáticas e ordenamento do território.

No dia 6 de setembro está prevista a ação ‘Um Dia na Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha’. A transformação da faixa costeira alentejana e o nascimento da laguna de Santo André no contexto da evolução do litoral português após a última glaciação. A transformação dos ambientes lagunares ao longo dos últimos milhares de anos com passagem pela praia Santo André – Centro de Interpretação Ambiental do Monte do Paio – Porto das Carretas – Poço do Barbaroxa e Lagoa da Sancha.

No concelho de Sines, as atividades estão ligadas aos temas da ‘Geologia e Engenharia no Verão’ com ações previstas para os dias 30 de agosto e 5 de setembro.

No dias 30 de agosto e 5 de setembro, estão previstas duas visitas à Central Termoelétrica de Sines e, no dia 5 de setembro, realiza-se a ação ‘Pedra sobre Pedra:Do Maciço ao Castelo’, um passeio por Sines onde é dado a conhecer a geologia do maciço eruptivo de Sines e como se ergue um Castelo no século XV, onde foram usados materiais geológicos disponíveis na região para a sua construção.

Em Grândola, as atividades arrancam esta terça-feira, 15 de julho, com a ação ‘Uma Pradaria no Estuário’onde é dado a conhecer a pradaria de ervas-marinhas, em Tróia, cuja polinização é feita pelas correntes do estuário.

Inserida no tema ‘Biologia no Verão’, realiza-se no próximo dia 18 de julho, a ação ‘Viagem no Cosmos: A Estrutura da Via Láctea’, no Centro de Ciência Viva do Lousal, onde os participantes poderão aprender o porquê da cor das estrelas, de que são feitas, como nascem agregadas e dispersam-se pela rotação galáctica. Quantas estrelas se criam por ano? E porque são cruciais à vida inteligente?

Ainda no Centro Ciência Viva do Lousal, no dia 19 de julho, realiza-se a ação ‘Morcegagens’ e no dia 20 de julho, a ação ‘Plantas à Pressão’ onde os participantes vão poder aprender a fazer um herbário temático? Uma prática muito antiga, que remonta ao século XVI, que preserva ainda hoje toda a pertinência e atualidade. Nesta ação de Biologia no Verão vai poder construir um herbário pessoal e proceder à extração de óleos essenciais de flora do montado alentejano, recorrendo a exemplares por si colhidos na área circundante da mina do Lousal.

Ainda no dia 20 de julho, realiza-se a ação ‘Charcos no Lousal’ onde será possível descobrir a vida que se esconde num charco e tudo o que pode fazer para preservá-lo.

As atividades em Grândola decorrem até 12 de setembro e podem ser consultadas em cienciaviva.pt