Santiago do Cacém: CIMAL apresenta visão estratégica para o Alentejo Litoral

MSC_9735O presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL), destacou ontem a visão estratégica do Plano de Desenvolvimento do Alentejo Litoral apresentado esta quarta-feira, em Santiago do Cacém.

O plano, que assenta em dois pilares direcionados para a qualidade de vida da população e internacionalização dos principais setores da economia da região, aponta para eixos estratégicos que devem ser implementados num horizonte temporal de 2020, nomeadamente a construção e afirmação do produto turístico; a afirmação do pólo económico de Sines; a valorização dos recursos endógenos e a acessibilidade física, funcional e virtual.

Em declarações aos jornalistas, à margem da sessão de apresentação, Vítor Proença adiantou que a região é mais do que o somatório dos cinco municipios e realçou as suas potencialidades

Segundo o autarca, o plano assenta numa “visão estratégica” do Alentejo Litoral, no âmbito do próximo pacote financeiro da União Europeia, e tem em conta o valor deste território.

Este planeamento, que começou a ser traçado há cerca de ano e meio, vai ser desenvolvido nos próximos seis anos.

Para o Presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, este território tem “potencial para se afirmar como uma referência económica e turística no contexto nacional”

António Costa da Silva, vogal da INALENTEJO, não tem duvidas em afirmar que o Alentejo Litoral é um dos locais onde facilmente se identifica uma estratégia de desenvolvimento.

O Plano de Ordenamento Regional tem um montante de financiamento de mil milhões e 83 mil euros. No âmbito das ITI’s – Investimentos Territoriais Integrados, vão ser disponibilizados 131,5 milhões de euros de verbas para contratualização com as Comunidades Intermunicipais e 127,5 milhões de euros de montantes contratualizados.