Santiago do Cacém: Jazz AlémTejo assinala 10 anos de existência (c/áudio)

O maior encontro de músicos de jazz no Alentejo Litoral está de volta, a partir desta sexta-feira, 10 de fevereiro, com a realização de mais uma edição do Jazz AlémTejo, evento internacional organizado pela Associação Quadricultura e que se realiza no concelho de Santiago do Cacém.

A “aventura”, que começou em 2006, procurou dar a conhecer o jazz ao público da região, adianta João Pereira da Silva, um dos elementos da organização.

A Quadricultura procurou desvanecer preconceitos sobre o jazz defendeu João Pereira da Silva

 

Este ano, o festival, está a celebrar dez anos de existência e, para assinalar esse “número redondo”, a organização decidiu trazer alguns dos nomes que passaram pelo evento desde a sua criação.

A organização diz que o público vai conhecer novos projetos

 

Os blues dão, como é habitual, o pontapé de saída para os concertos que se vão dividir em dois fins de semana. Esta sexta-feira, o festival arranca com a banda Budda Power Blues e no sábado, dia 11 de fevereiro, o convite para subir ao palco do festival foi feito ao músico Paulo Bandeira.

Depois de uma pausa, o jazz regressa no fim de semana seguinte ver programa  , 17 e 18 de fevereiro, para mais dois grandes concertos. Desta vez as honras de abertura recaem no Quarteto de Carlos Martins, uma referência do jazz nacional, acompanhado por Alexandre Frazão, na bateria, Carlos Barreto, no contrabaixo e Mário Delgado, nas guitarras.

O sábado, dia 18 de fevereiro, está reservado para a apresentação do novo trabalho de Pedro Jóia que vai ser acompanhado no baixo, pelo brasileiro Norton Daiello e, no acordeon, por João Frade.

Aos concertos, que se realizam nos palcos da Escola Secundária Padre António Macedo, em Vila Nova de Santo André e do Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém, a partir das 22h00 seguem-se os encontros ‘jazz after hours’, no Grupo Desportivo da Repsol (dia 11), com o Trio Pagú, e no bar Fragateira, na Lagoa de Santo André, (dia 18), com o quarteto João Francisco.

Os bilhetes para os sócios que queiram assistir aos espetáculos custam 3 euros e para os não sócios, 6 euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *