Santiago do Cacém: Marcha lenta exige conclusão da obra da ER 261-5

IMG_3626Perto de 100 veículos participaram, no passado sábado, numa marcha lenta, em protesto pelo abandono das obras da A26 e do troço que liga as cidades de Vila Nova de Santo André e Sines. 


 

 

Pontes inacabadas, acessos por terminar, vias interditas e limite de velocidade de 50 Km/hora, dificultam a circulação automóvel e levam ao desespero os automobilistas que, diariamente, utilizam a ER261 – 5.

Uma situação que, no entender, do presidente da Junta de Freguesia de Santo André “é inadmissível”.

O autarca exigiu a colocação de separadores centrais e a construção de passagens aéreas naquela via.

À indignação da população juntou-se a Câmara de Santiago do Cacém. O presidente, Álvaro Beijinha admite o recurso à via judicial.

Antes da marcha de protesto, realizou-se uma Assembleia Municipal Extraordinária que aprovou, por unanimidade, uma moção a exigir a conclusão da obra “o mais rapidamente possível” e que contou com a presença dos Presidentes da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas e da Assembleia Municipal de Grândola, Rafael Rodrigues.