Santiago e Sines criticam Governo pelo atraso na ferrovia

 

17_2009_216A_SAO_BARTOLOMEU

Álvaro Beijinha e Nuno Mascarenhas, Presidentes das Câmaras Municipais de Santiago do Cacém e Sines, voltaram apreensivos da reunião com o Presidente da REFER, Rui Lopes Loureiro, no dia 19 de maio

Os autarcas tomaram conhecimento do ponto de situação em relação à construção da ferrovia para transporte de mercadorias entre Sines e Elvas, que segundo o responsável nunca acontecerá antes de 2020.

Álvaro Beijinha refere que o que foi dito na reunião não foi nada animador.

Nuno Mascarenhas salienta a preocupação da autarquia face a esta situação.

Álvaro Beijinha destacou ainda a importância da ligação ferroviária entre Sines e Espanha.

A concretização da ligação ferroviária entre Sines e Espanha é de vital importância estratégica para Portugal e tem como objetivo estabelecer uma ligação para o tráfego de mercadorias entre o Porto de Sines e Espanha, e daí para o resto da Europa, e está intimamente associada com a necessidade do reforço da competitividade e da capacidade do Porto de Sines (e do arco Sines – Setúbal – Lisboa).

Estima-se ainda que as mais-valias da transferência de tráfego de mercadorias para a ferrovia permitirá retirar das estradas nacionais (numa extensão de 200 quilómetros) cerca de 720 camiões por dia, reduzindo a poluição, congestionamento e sinistralidade.