Sines: InForma divulga oferta formativa, educativa e de emprego do Alentejo Litoral

 

O pavilhão da Academia das Energias, em Sines, recebe entre hoje e amanhã, a InForma, uma mostra de divulgação das ofertas formativas e de emprego existentes na região do Alentejo Litoral.

Dirigido a um público jovem e a adultos à procura de emprego, o certame, organizado em parceria pelo SinesTecnopolo, Câmara de Sines e Santa Casa da Misericórdia de Sines, tem como objetivo agregar no mesmo espaço um conjunto de entidades formadoras, educadoras e empregadoras.

“É necessário fazer um grande trabalho no sentido de cruzar os interesses destas diferentes entidades e pensamos que é necessário criar alguns hábitos de relacionamento entre estas entidades e o público em geral”, sublinhou Mónica de Brito, diretora- executiva do SinesTecnopolo.

O espaço conta com a presença de vários expositores, onde estão representadas várias entidades que durante dois dias vão desenvolver ferramentas a quem pretende entrar no mercado de trabalho.

Mónica de Brito, defendeu que é necessário estar atento aos novos desafios e, este certame, pode dar respostas a quem as procura.

“As pessoas têm que repensar o seu perfil de competências e investir na sua formação de forma direcionada, porque o mercado de trabalho tem necessidade de outras competências”, acrescentou. 

Para ajudar o público que, durante os dois dias, passar pelo certame, a organização preparou um programa onde não faltarão workshops, apresentações, demonstrações práticas, partilha de casos de sucesso e casos de empreendedorismo e exemplos de profissões emergentes.

Quem participar nos workshops terá a oportunidade de desenvolver competências em áreas como entrevistas de emprego, a procura ativa de emprego, a elaboração de currículos e o empreendedorismo.

“Penso que isso faz falta porque as pessoas julgam que o sucesso está aliado a um conjunto de condições ideais e é importante passar a mensagem que o sucesso está ao alcance de todos”, acrescentou Mónica de Brito.

Apesar da dinâmica, a diretora executiva do SinesTecnopolo reconhece que esta mostra “não tem toda a oferta que existe na região” por se tratar da primeira edição.

“Este é o primeiro passo e para o ano conseguiremos dar outra dimensão ao evento e teremos outros parceiros para além dos que estão neste pavilhão”, adiantou a responsável que não quis quantificar o público que a organização espera durante os dois dias do evento.

“O nosso objetivo é o Alentejo Litoral em termos de público. Claro que não é fácil mobilizar todas as pessoas mas lançamos o repto às câmaras municipais e às escolas, no sentido de trazerem os alunos. Estas questões levam o seu tempo a despertar o interesse mas podemos ver que poucas horas depois da abertura já temos o pavilhão muito composto e isso é um bom indicador”, admitiu.

O vice-presidente da Câmara de Sines, Fernando Ramos destacou o envolvimento de todos os agrupamentos de escolas e das escolas profissionais dos concelhos vizinhos numa mostra que procura desenvolver as qualificações de jovens e do público em geral.

“O evento está aberto a famílias porque as ofertas dirigem-se também aos pais desses jovens que podem ter interesse em procurar melhorar competências ou até procurar novas qualificações”, sublinhou o autarca.

Para Luís Venturinha, provedor da Misericórdia de Sines, que coordena há mais de um ano o espaço CLDS 3G Viver+ Sines, trata-se de um evento que “vai ao encontro das necessidades dos jovens mais desfavorecidos” fornecendo “ferramentas que permitam desenvolver competências”.

As demonstrações práticas estão a cargo do SinesTecnopolo, CENFIM, Escola Tecnológica do Litoral Alentejano, IEFP e Academia Militar.

O certame encerra esta sexta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *