Terminal de Gás Liquefeito (GNL) de Sines atinge novo máximo histórico

A embarcação proveniente do Qatar transportava cerca de 170 mil metros cúbicos de GNL.

O navio Castillo de Merida foi o 44o navio a atracar no Terminal de GNL da REN- Redes Energéticas Nacionais em 2018. Até ao final do ano, está prevista a atracagem de mais duas embarcações, o que constituirá um novo máximo histórico.

Os principais países de origem dos navios que atualmente chegam ao Terminal de Sines para descarregar GNL são a Nigéria, o Qatar, os Estados Unidos da América e a Argélia.

A chegada do navio número 500 é, nas palavras do CEO da REN, Rodrigo Costa, “um marco que simboliza mais que o número de escalas atingido no Terminal”.

“As características desta infraestrutura, a sua localização, eficiência operacional e permanente disponibilidade fazem com que seja cada vez mais procurado pelos operadores. É uma infraestrutura crítica na garantia da segurança de abastecimento de Gás Natural para Portugal”, acrescentou.

O processo de descarga do GNL transportado pelo navio do Qatar irá durar cerca de 21 horas – o tempo médio de descarga desta matéria prima -, envolvendo uma equipa permanente de 5 pessoas.

Paulo Mestre, responsável do Terminal de Sines, sublinha que “o processo de descarga de GNL do navio iniciou-se, como habitualmente, antes mesmo da chegada do navio, com um estudo de compatibilidade técnica, para perceber se o navio tem as condições técnicas necessárias para fazer a interface com o Terminal.

Verificando-se a compatibilidade, seguem-se os trabalhos de preparação da chegada do navio. Quando este chega, a equipa de operações procede então às habituais comunicações com o navio, confirma, sobretudo, a quantidade de GNL e a descarga é depois iniciada. No total, todo o processo dura cerca de 21 horas”.

Sines é a principal porta de entrada de GNL em Portugal
Em 2017, 55% do Gás Natural Liquefeito entrou através do Terminal de GNL da REN. Mas a previsão para este ano aponta para números próximos dos 70% do GPL entrado em Portugal. Esta evolução demonstra a crescente importância do Terminal de Sines.

O Terminal de Sines da REN é composto por uma estação de acostagem para navios com capacidade entre 40 000 a 216 000 m3 GNL, três tanques de armazenamento com uma capacidade comercial de 390 000 m3 GNL e sete vaporizadores destinados à regaseificação do GNL.


O Terminal de GNL tem uma capacidade nominal de emissão de 900 000 m3(n)/hora, máxima de 1 350 000 m3(n)/hora e pode carregar até 36 camiões cisterna por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *