Utentes e autarcas concentram-se sexta-feira contra transformação dos postos da GNR em atendimento reduzido

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do concelho de Santiago do Cacém, a Câmara Municipal de Santiago do Cacém e a Junta de Freguesia de Ermidas-Sado, realizam esta sexta-feira uma concentração, junto ao posto da GNR de Ermidas-Sado, para contestar a transformação dos postos da GNR em postos de atendimento reduzido.

A decisão de transformar os postos da GNR de Alvalade e Ermidas-Sado, no interior do concelho de Santiago do Cacém, em postos de atendimento de reduzido entrou em vigor esta quinta-feira para surpresa das entidades locais.

Os postos passaram a funcionar apenas em dias úteis, entre as 9:00 e as 17:00, uma medida que, no entender da comissão de utentes, põe em causa a segurança das populações.

Em declarações à Miróbriga, Dinis Silva, diz que esta decisão não é mais do que “um encerramento camuflado”.

Para o porta-voz da Comissão de Utentes, a redução do horário destes dois postos que, numa primeira fase, passam a funcionar com um elemento em permanência e três em patrulhamento vai afetar o serviço público de resposta às populações das freguesias.R

A decisão de reduzir o horário dos postos da Guarda Nacional Republicana de Alvalade e Ermidas- Sado, no interior do concelho de Santiago do Cacém, foi transmitida esta semana pelo comandante distrital de Setúbal da GNR ao presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém.

O autarca também se opôs a esta decisão e solicitou com caráter de urgência uma reunião ao Ministro da Administração Interna para tentar “reverter a decisão”.

“Devido à falta de efetivos, os postos passam a funcionar apenas em dias úteis, entre as 9:00 e as 17:00, para atendimento ao público e fora deste horário quem necessitar de apoio dirige-se ao posto e contacta o comando distrital de Setúbal, através de uma videochamada, que depois faz a ligação ao posto de Santiago do Cacém que se desloca à ocorrência”, explicou.

O destacamento da GNR de Santiago do Cacém, está a “uma distância de 26 quilómetros, no caso de Ermidas-Sado, e de 32 quilómetros, no caso de Alvalade”.

Na concentração, marcada para as 17:00, frente ao posto da GNR de Ermidas-Sado, os utentes vão exigir ainda “o aumento dos efetivos e melhores condições de trabalho” .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *