Álvaro Beijinha faz balanço positivo do ciclo de visitas às freguesias

A degradação das estradas municipais, a falta de requalificação de estabelecimentos de ensino e o possível encerramento das escolas rurais, são alguns dos problemas identificados pelo Presidente da Câmara de Santiago do Cacém que ontem terminou o quinto ciclo de visitas às freguesias do município.

O autarca falava aos jornalistas no final da visita à freguesia de São Francisco da Serra, a última das oito freguesias percorridas pelo executivo municipal no âmbito da iniciativa ‘Presidência nas Freguesias’.

“Há um conjunto de problemas que continuam a merecer preocupação, como por exemplo algumas estradas [municipais] que precisam de reabilitação e que nos leva a uma outra questão relacionada com os fundos comunitários, cujo Quadro não prevê financiamento para as estradas, apesar das autarquias colocarem urgência nessa matéria”, lamentou.

“Ao nível das escolas se é certo que a Câmara tem feito um grande investimento nas escolas do pre-escolar e 1º ciclo tal não tem acontecido na Escola Secundária António Macedo, em Vila Nova de Santo André, que é um assunto que temos vindo a colocar e que continua por resolver. No que respeita ao possível encerramento de escolas, entendemos que faz todo o sentido as escolas rurais continuarem e por isso somos contra todas as medidas nesse sentido”, acrescentou.

Num balanço do quarto ano de visitas às freguesias, o autarca realçou a “dinâmica empresarial” em todo o concelho que contribui para a afirmação do concelho de Santiago do Cacém em termos turísticos.

“Há mais procura e mais interesse pelo investimento, em todo o município assistimos a uma forte dinâmica empresarial, até ao nível de turismo em espaço rural temos cada vez mais oferta e isso reflete-se nas taxas de crescimento turístico do concelho que estão a aumentar e nesse sentido a Câmara tem de acompanhar”, sublinhou.

O presidente do município anunciou ainda que a Câmara de Santiago do Cacém prevê investir 2,5 ME na requalificação dos parques empresariais para combater as assimetrias e captar mais empresas para o concelho. 

“Apresentamos uma candidatura a Fundos Comunitários que, caso seja aprovada, representará um forte investimento nos parques empresariais espalhados por todo o concelho”, adiantou.

Caso a candidatura ao financiamento comunitário não seja aprovada, o autarca reconhece que o investimento avançará “a um ritmo mais lento” mas tendo em conta a estratégia da autarquia que passa por “combater as assimetrias, descentralizar e captar investimento em todo o concelho”.

A rede de parques empresariais está instalada nas freguesias de Santiago do Cacém, Santo André, Cercal do Alentejo, Alvalade do Sado, Ermidas Sado e Vale de Água.

Ainda de acordo com Álvaro Beijinha, nos próximos anos, estão previstos avultados investimentos na área da reabilitação urbana e dos centros históricos do concelho. O autarca congratulou-se também com a forte dinâmica associativa que é transversal a todo o concelho.

A quinta edição da Presidência nas Freguesias, que arrancou no passado mês de abril e passou pelas 8 freguesias do concelho, terminou ontem em São Francisco da Serra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *