Com o fim da época balnear nas praias do Litoral Alentejano todo o cuidado é pouco (c/áudio)

Com o fim da época balnear nas praias dos concelhos de Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, no passado dia 16 de setembro, o capitão do Porto de Sines, alerta para os comportamentos que os banhistas devem adotar nestas zonas balneares.

Às portas de mais um fim de semana com temperaturas altas, Manuel Sá Coutinho alude para a falta de assistência em permanência de nadadores-salvadores e para a ausência de sinalética e equipamentos para a assistência a banhistas.

De acordo com o comandante da Capitania de Sines, que tem sob sua jurisdição cerca de 94 quilómetros de costa, entre Sines e Odemira, apenas a praia de São Torpes, em Sines, mantém-se com “alguma vigilância” dos nadadores-salvadores da associação Resgate durante o mês de setembro

Até 15 de outubro, segundo Manuel Sá Coutinho, a Capitania do Porto de Sines, mantém as duas viaturas todo-o-terreno, do projeto ‘Seawatch’, com dois militares da Marinha e com formação de nadador-salvador, para assegurar a vigilância da costa.

Com as temperaturas do ar favoráveis à prática balnear, a Autoridade Marítima recomenda que a população adote sempre uma cultura de segurança e prevenção, redobrando os cuidados junto à linha de água.

Em caso de dúvida relativamente ao estado do mar (ondulação e agueiros) não arrisque e não vá a banhos; Respeite um intervalo de três horas após uma refeição normal antes de ir a banhos; Nunca vire as costas ao mar; Vigie as suas crianças permanentemente e a uma distância próxima, não as deixando brincar junto da linha de água sem supervisão; Tenha especial atenção aos agueiros, são alguns dos conselhos da Autoridade Marítima Nacional.

Ouvir Aqui:

Declarações de Manuel Sá Coutinho, comandante da Policia Marítima de Sines.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *