Grândola prevê investir cerca de 14M€ na revitalização do património

O município de Grândola prevê investir cerca de 14 milhões de euros na revitalização do património histórico e arquitetónico ao longo do atual mandato como forma de promover a centralidade da vila de Grândola.

A recuperação da Igreja de São Pedro, o espaço museológico Frayões Metello, a Biblioteca Municipal, os antigos Paços do Concelho, a Escola Primária e a avenida Jorge Nunes, fazem parte de um conjunto de edifícios que serão alvo desta requalificação.

“A recuperação da Igreja de São Pedro está quase a terminar, colocando-a num Núcleo Museológico ligado à arqueologia, depois temos outro espaço Frayões Metello, que já hoje é um espaço museológico que precisa de ser tratado, os antigos Paços do Concelho, a Biblioteca que está neste momento em construção, a Escola Primária que requalifica o espaço do centro da vila e depois a avenida Jorge Nunes vão ser alvo de requalificação”, desvendou o presidente da Câmara de Grândola.

De acordo com António Figueira Mendes, o objetivo é devolver a “centralidade” à sede do concelho, criando no centro da vida, “atratividade” para que “as pessoas que estão nos hotéis na costa se possam deslocar à vila” e que Grândola “possa ser o centro do desenvolvimento económico de todo o concelho”.

O autarca reconhece que se trata de um projeto ambicioso prevendo a sua conclusão até 2020.

“Creio que neste mandato ficarão concluídas estas obras mas como a vida não para, os próximos mandatos terão outros projetos para fazer tendo em conta o desenvolvimento” do concelho.

O primeiro edifício a ser recuperado foi a Casa Mostra de Produtos Endógenos, inaugurada esta segunda-feira, no âmbito das comemorações do Dia do Município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *